Notícias

Déficit de produtos químicos soma US$ 14 bilhões

O déficit de produtos químicos na balança comercial brasileira praticamente não recuou e soma US$ 14 bilhões no primeiro semestre do ano, que foi marcado pela pandemia da Covid-19, segundo informações divulgadas pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim).

“As importações brasileiras de produtos químicos no primeiro semestre do ano totalizaram US$ 19,6 bilhões, redução de 4,1% em relação ao igual período de 2019. As exportações brasileiras de produtos químicos, por sua vez, somaram no período US$ 5,6 bilhões, redução de 11,7% em relação aos mesmos meses do ano anterior, sendo que a redução da alíquota do Reintegra, em junho de 2018, dos anteriores 2% para ínfimos 0,1%, continua causando grande impacto no desempenho exportador do setor”, informou a Abiquim, por meio de sua acessoria de imprensa.

Em relação às compras, apesar da instabilidade econômica no primeiro bimestre e da calamidade pública deflagrada desde março com a pandemia da Covid-19, o valor importado foi superior a US$ 3 bilhões em todos os meses do primeiro semestre. Já o patamar mensal de exportações se estagnou em US$ 1 bilhão, enquanto, anteriormente à medida, oscilava entre US$ 1,2 e US$ 1,4 bilhão mensais.

“As políticas comerciais terão um papel central nesse momento em que várias economias, especialmente asiáticas, já apontam indicadores robustos de aceleração, com elevada disponibilidade de excedentes exportáveis. O sucesso do processo de retomada econômica nacional dependerá particularmente de uma abordagem técnica, pragmática, coesa e isenta em defesa comercial, disciplina com papel estratégico no sistema de garantias da segurança jurídica contra práticas desleais de comércio, às quais o País estará ainda mais exposto nessa ‘nova ordem global’ comercial, que já começa a ganhar contornos de como será o mundo pós-pandemia”, finalizou o presidente-executivo da Abiquim, Ciro Marino.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)