Notícias

Empresas e entidades argentinas garantem insumos

As empresas fornecedoras de fertilizantes e agroquímicos, bem como as entidades que representam essa indústria, garantiram que continuam vendendo insumos na Argentina. Houve um início de retaliação do setor quando o governo do peronista Alberto Fernández anunciou mudanças na cotação do Dólar utilizado para importação, com algumas empresas chegando a anunciar suspensão das vendas.

Logo na sequência, no entanto, a Câmara da Indústria Argentina de Fertilizantes e Agroquímicos (CIAFA) garantiu que o fornecimento de insumos para a temporada “está assegurado” e que os preços dos produtos serão comercializados pelo valor do Dólar oficial. As empresas afiliadas à Câmara disseram que estão despachando produtos normalmente, e que o fornecimento de insumos para a campanha do cereal de inverno vai sair.

Na mesma linha, a Câmara de Sanidade Agrícola e Fertilizantes (Casafe) indicou, através de uma declaração oficial, que “a operação continua a se desenvolver de acordo com as diretrizes atuais e com o valor do Dólar oficial”.

Este esclarecimento das entidades que representam os fornecedores de suprimentos veio depois que as Confederações Rurais Argentinas (CRA) anunciaram a suspensão “total” nas vendas dos insumos, na esteira das medidas anunciadas pelo Banco Central da República Argentina (BCRA) mudando o câmbio para compras externas.

A entidade agrícola reclamou que a medida do BCRA “restringe o acesso ao mercado único livre de câmbio, gerando um tipo de estoque para importadores de insumos essenciais para a atividade produtiva argentina”.

A esse respeito, o diretor-executivo da Casafe, Federico Landgraf, disse à rádio Colonia que "no momento, as informações dão conta que a operação as empresas parceiras está ocorrendo normalmente. “Queremos trazer tranquilidade aos produtores de que o fornecimento está normalizado no momento”, acrescentou Landgraf.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)