Notícias

Soja cai nos EUA sem compras chinesas

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago (CBOT) registrou na terça-feira (19.05) baixa de 2,50 pontos no contrato de Julho/20, fechando em US$ 8,425 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT fecharam a sessão com desvalorizações entre 2,50 e 2,75 pontos.

Os principais contratos futuros tiveram uma sessão de baixas no mercado norte-americano da oleaginosa. “O mercado ficou à espera de sinais de novas compras da China, que não apareceram. Enquanto isso, as previsões climáticas não oferecem maiores ameaças ao avanço do plantio. As tarefas abrangem 53% da área intencional e permanecem à frente da média histórica (38%)”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com a Consultoria ARC Mercosul, mais uma vez os produtores rurais dos Estados Unidos serão auxiliados por programas de subsídios diretos à renda: “Na manhã de hoje, Trump e líderes da classe rural, anunciaram um pacote de auxílios de US$16 bilhões para serem pagos diretamente aos produtores que sofrem com a crise do Coronavírus. Enquanto isso, o plantio segue favorável na possível maior safra de milho da história norte-americana”.

Os pagamentos Coronavirus Food Assistance Program (CFAP) que o governo americano está fazendo diretamente na conta dos agricultores para compensar perda pandemia de COVID-19 serão aplicados sobre os estoques de soja de dos EUA não precificado a partir de 15 de janeiro, informa a T&F: “Metade dos bushels estarão sujeitos à taxa CARES (45 centavos/bu) e a outra metade usará a taxa CCC (50 centavos/bu). Os pagamentos do CFAP são limitados a US$ 250.000/pessoa”.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)