Notícias

Atenção permanece sobre mercado do milho

A previsão de safra recorde de milho nos Estados Unidos acaba pressionando as cotações do cereal e, somada a outros fatores, acaba colocando sinal de atenção sobre o cereal. De acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, O preço médio nacional de milho do mercado físico norte-americano,segundo a Commodity View, caiu 2 1/4 centavos desde o início de maio.

“Com o clima pré-plantio nos EUA, abre caminho para registrar a concretização de uma safra recorde. O mercado toma nota. Ao mesmo tempo, o petróleo impede que a recuperação caia para o solo negativo adicionando condicionamento. Enquanto isso, foram destacados dados semanais ligeiramente positivos ligados à indústria de etanol dos EUA: os estoques caíram (mas permanecem recordes) e a produção apresentou leve recuperação (mas permanece em torno de 50% do nível pré-pandemia)”, comenta a consultoria.

Nesse contexto, a ARC Mercosul indica que falta de interesse especulativo em meio as incertezas da expansão no conflito político entre EUA e China e no bom desenvolvimento inicial da safra no Cinturão Agrícola. “Além do mais, rodadas recentes de chuvas em algumas localidades que sofrem estresse hídrico no Brasil, adiciona a percepção que as quebras de produção estão sendo limitadas para a safrinha no país. A produção de etanol norte-americano volta a acelerar depois de ter batido a mínima histórica na última semana”, completa.

Ainda em relação ao etanol, a produção diária média da semana nos EUA, encerrada em 1º de maio, foi de 598.000 bpd, um aumento semanal de 61k bpd. “Os estoques de etanol caíram 725.000 barris na semana. Os estoques foram menores em todas as regiões, mas os estoques da Costa Leste foram os mais baixos para 9,097 milhões de barris. Os contratos futuros de etanol de julho ficaram em 115,5 centavos/gal na quarta-feira", conclui.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)