Notícias

Argentina faz primeira exportação de ervilhas à China

Na manhã de terça-feira, a primeira consolidação de um contêiner com 24 toneladas de ervilhas destinadas à China foi concluída na fábrica de vegetais que os Agricultores Federados Argentinos SCL (AFA) possuem na cidade de Rueda. Os esforços para alcançar esse evento histórico no país levaram mais de 10 anos e envolveram os setores público e privado.

O contêiner é destinado ao porto de Xiamen, com 3,5 milhões de habitantes, localizado na província chinesa de Fujian. Além disso, foram realizados testes de lote nos campos dos produtores da cooperativa e, após a colheita, alguns lotes foram reservados em silos específicos, apostando que o mercado seria aberto.

O trabalho foi feito inteiramente da província de Santa Fé, mercadoria cultivada no local, consolidada nas instalações da AFA Rueda com alfândega na fábrica, com fornecedores de frete terrestre e marítimo da Província e do Terminal Puerto Rosario, dando real importância aos locais. Em 2019, os principais destinos para a venda de ervilhas da Argentina no exterior foram Brasil, Senegal e Itália. A abertura de um mercado como a China tem grandes vantagens, como a ampliação do leque de opções disponíveis hoje para a colocação do produto, indica dica o portal La Capital.

“Também é um desafio em termos de produtividade, uma vez que o volume demandado pela China exige maiores esforços para aumentar a oferta total de leguminosas da Argentina, aumentando a competitividade em relação a outros países, como o Canadá. A porta mais importante já está aberta. Agora, o que resta é continuar com os esforços comerciais e produtivos durante todo o processo para garantir a permanência da Argentina como fornecedor da China, mantendo quantidade e qualidade”, finaliza.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)