Notícias

Soja volta a disparar em Chicago

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago (CBOT) registrou na segunda-feira (23.03) alta de 21,50 pontos no contrato de Maio/20, fechando em US$ 8,84 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com valorizações de 13,50 a 20,75 pontos.

Os principais contratos futuros abriram a semana com nova disparada no mercado norte-americano da soja, diante de complicações na logística portuária que podem ocorrer na América do Sul. “Rondonópolis (Mato Grosso) decretou a suspensão do trabalho industrial pelo avanço do coronavírus. Há especulações sobre o retorno da China ao mercado norte-americano de grãos”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com a ARC Mercosul, o mercado agrícola iniciou a semana com otimismo reforçado para a soja, enquanto o milho permaneceu sob apatia: “O direcionamento dos preços das commodities continua atrelado aos efeitos do COVID-19. O mercado de etanol norte-americano está desacelerando, uma vez que a população está em confinamento e a demanda pelo combustível está em contração”.

Já pelo contrário, aponta a ARC Mercosul, a procura por soja na Ásia continua em ascensão, uma vez que esmagadoras chinesas – que já estão voltando a operar em alta capacidade – estão com receios de que o novo Coronavírus impeça a logística de embarques nas Américas nestas próximas semanas.

“Problemas de distribuição observados na China durante o mês de fevereiro, agora serão observados no Brasil, Argentina e Estados Unidos. A escassez de recursos humanos nas atividades portuárias poderá gerar atrasos de carregamentos. Fundos de gestão ativa (especulativos) continuam com aversão ao risco, a atividade na CBOT tem sido por parte de produtores e consumidores”, concluem os analistas da ARC Mercosul.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)