Notícias

Altas do dólar aumentam também preços da soja

As duas seguidas altas na cotação do dólar aumentaram também os preços da soja no Brasil, pincipalmente nos portos, segundo informações divulgadas pela T&F Consultoria Agroeconômica. A empresa indicou também que esses fatores levaram produtores para os portos.

“A alta de 1,83% do dólar no Brasil, atenuada pela queda de 0,59% da cotação da soja em Chicago, fez com que os preços oferecidos pelos compradores sobre rodas nos portos do sul do Brasil ou seus equivalentes em outros estados, tivessem alta expressiva de 0,96% para a média de R$ 89,82/saca, contra R$ 88,97/saca, do dia útil anterior. No interior o preço subiu, com alta de 0,54%, para R$ 83,64/saca, contra R$ 83,25 do dia anterior. No acumulado do mês os preços médios da soja apurados pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) já subiram 2,79% nos portos e 1,81% no interior”, indica.

No mercado físico do Rio Grande do Sul a semana foi de bons preços, mas de poucos negócios ocorreram no disponível, segundo a consultoria. “Quem tem soja agora não tem mais pressa em vender, por não ter mais necessidade ou mesmo do imposto de renda. Os preços oscilaram entre R$ 88,00 no começo da semana até R$ 91,00, nesta sexta-feira. No interior, a soja fechou o período a R$ 86,50 em Ijuí e em Passo Fundo. Em Santa Catarina os preços do mercado de lotes subiram entre -0,58% (Mafra, para R$ 85,00) e 2,98% (Campos Novos, para R$ 86,50), passando por 1,29% em São Francisco do Sul (R$ 86,80) e 2,14% Chapecó (R$ 85,50), completa.

“No Paraná os preços fecharam a semana ao redor de R$ 83,00 em Ponta Grossa, R$ 82,00 em Cascavel e R$ 85,00 no norte do Estado. No Porto chegou a R$ 91,00 nesta sexta-feira. Como no RS, quem tem soja pode esperar preços melhores. Pouca disponibilidade ainda. No Mato Grosso do Sul foram negociadas cerca de 30 mil toneladas na região de Dourados com preços de até R$ 85,00, com pagamento em 17/12. Soja para 2020 esteve sem negócios, com preços ao redor de R$ 75,00 em Dourados”, conclui.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)