Notícias

Queda do dólar afeta preços da soja

A queda do dólar finalmente teve efeitos negativos nas cotações brasileiras da soja, segundo informações do especialista Luiz Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica. De acordo com ele, os preços da oleaginosa na Bolsa de Chicago também caíram.

“A cotação da soja em Chicago, novamente, teve leve queda, de 0,06% e o dólar, valorização de 0,30%, fechando em R$ 4,0449, fazendo com que os preços que os compradores ofereceram sobre rodas nos portos do sul do Brasil ou seus equivalentes em outros estados, tivessem queda de 0,31% para a média de R$ 88,91/saca, contra R$ 89,19, do dia útil anterior. Com isto, o acumulado do mês atingiu 2,48% contra positivos 2,80% do dia anterior. No interior o preço teve queda de 0,76%, para R$ 83,44/saca, contra R$ 84,08 do dia anterior, com o acumulado atingindo 3,18%, contra 3,97% anterior”, comenta.

Além disso, ele informa também que, no mercado físico do Rio Grande do Sul, os preços tiveram leve queda. “Preço, no porto, ficou na faixa de R$ 89,50. Houve negociação de futuro, para junho, com preço de R$ 87,70. Em Ijuí e Passo Fundo os preços spot ficaram na faixa de R$ 84,50. No Paraná, na região de Ponta Grossa, o preço balcão ficou em R$80,00, R$ 88,00 no porto, para dezembro, e R$ 82,00 preço lote e futuro na cidade”, completa.

“A China esteve ausente nesta quinta-feira, mas os prêmios se mantiveram firmes por conta da valorização do real. Os prêmios da soja nos portos brasileiros subiram 2 cents para fevereiro, 3 cents para março, 2 cents para abril, 8 cents para maio, 2 cents para junho e 3 cents para julho. O mercado intermediário de Paper de Paranaguá novamente negociou fevereiro entre +48 e +50 e para março a +37.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)