Notícias

Soja: mercado estável mesmo com queda do dólar

“A cotação da soja em Chicago, novamente, teve leve queda, de 0,03%"  -  O mercado da soja se manteve estável nesta quarta-feira, segundo informações divulgadas pelo especialista Luiz Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica. De acordo com ele, a soja na Bolsa de Chicago teve apenas uma leve queda, não comprometendo no resto do mundo.

“A cotação da soja em Chicago, novamente, teve leve queda, de 0,03% e o dólar, desvalorização de 1,05%, fechando em R$ 4,0329, fazendo com que os preços que os compradores ofereceram sobre rodas nos portos do sul do Brasil ou seus equivalentes em outros estados, tivessem queda de 0,22% para a média de R$ 89,19/saca, contra R$ 89,39, do dia útil anterior”, comenta.

A partir dos fatores expostos acima, foi possível concluir que o acumulado do mês atingiu 2,80% contra positivos 3,03% do dia anterior. “No interior o preço teve queda de 0,33%, para R$ 84,08/saca, contra R$ 84,36 do dia anterior, com o acumulado atingindo 3,97%, contra 4,32% anterior. No mercado físico do Rio Grande do Sul os prêmios deram uma firmada. Preço, no porto, ficou na faixa de R$ 90,50 para pagamento em novembro", completa.

“Em Ijuí e Passo Fundo os preços ficaram na faixa de R$ 85,00. Tanto no porto, como no interior, os preços não oscilaram significativamente, mesmo com as expressivas quedas na cotação do dólar. No Paraná, o mercado continua travado, com vendedor querendo preço maior do que já vendeu e comprador querendo oferta firme, sendo que a queda acentuada do dólar está contribuindo para esse impasse no mercado. Vendedor pedindo R$ 90,00/sc, na fazenda”, conclui o especialista da T&F Consultoria Agrieconômica.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)