Notícias

Sojicultores dos EUA lutam para não perder China

EUAxCHINAOs produtores norte-americanos de soja não estão dispostos a perder tão facilmente seu maior mercado comprador – a China –, e estão lutando nos bastidores para contornar a chamada “Guerra Comercial”. Para se ter uma ideia, depois de exportar US$ 21 bilhões da oleaginosa para os asiáticos em 2017, por causa da disputa comercial, as vendas caíram 74% em volume.

CEO do Conselho de Exportação de Soja dos Estados Unidos (USSEC), Jim Sutter tem se encontrado com as maiores tradings de grãos da China. De acordo com informações da Dow Jones Newswires, ele integra um grupo de líderes que está fazendo o possível para não perder o relacionamento do setor agrícola dos EUA com o país asiático.

Sutter assegura aos compradores chineses que os sojicultores dos EUA estão “ansiosos para retomar as exportações” assim que a disputa comercial se encerrar. De acordo com Sutter, seus anfitriões concordaram que “seria bom retomar o comércio”.

“Precisamos desse mercado. Não dá para criar outra China, pelo menos não de um dia para o outro”, disse Derek Haigwood, presidente do Conselho de Exportação de Soja, que acompanhou Sutter em uma viagem anterior a Pequim. No mês que vem, o USSEC vai receber uma delegação de compradores chineses nos EUA.

Joe Steinkamp, produtor de Indiana e diretor da Associação Americana de Soja, transmitiu essa mensagem durante um encontro recente com Gregg Doud, principal negociador para o setor agrícola no Escritório do Representante de Comércio dos EUA. Steinkamp disse ter expressado sua preocupação com o impacto desse cenário sobre jovens agricultores, que já estão acumulando dívidas e têm dificuldade para obter acesso a crédito: “Não queremos que a próxima geração seja espantada da agricultura”.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)