Notícias

Guerra comercial sustenta soja no Brasil

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea, os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a segunda-feira (11.02) com preços médios da soja subindo 0,34% sobre rodas nos portos, para R$ 77,26/saca. Isso elevou o ganho de fevereiro para 0,23%, mas ainda está longe do que os agricultores querem.

Já para o mercado interno, informa a T&F Consultoria Agroeconômica, a maior demanda por farelo de soja, principalmente nos três estados do Sul, fez os preços subirem 0,26% para R$ 72,39. Essa valorização acabou elevando o ganho do mês de fevereiro para 0,19%.

“A alta de 3cents/bushel no prêmio médio nos portos brasileiros para o embarque de abril, de 6cents/bushel para maio e de 11cents/bushel para junho, somados à alta de 0,77% na cotação do dólar neste início de semana, suplantaram a queda de 1,03% da cotação da soja em Chicago”, explica o analista da T&F Consultoria Agroeconômica Luiz Fernando Pacheco.

De acordo com o especialista, as incertezas sobre as negociações entre Estados Unidos e China são o principal fator de queda nas cotações americanas. Na visão de Pacheco, o movimento provoca também uma “pequena alta na demanda por soja brasileira, que está mais disponível no momento”.

FUNDAMENTOS

O último fim de semana foi recheado de chuvas sobre o Centro brasileiro, com índices entre 10-40mm acumulados cobrindo desde o sul de Goiás e noroeste de Minas Gerais até todo o oeste da Bahia, aponta a Consultoria AgResource: “Tais precipitações estabilizam os níveis de umidade do solo, permitindo um bom desenvolvimento inicial das culturas de segunda safra, onde houver – são poucas as regiões de safra-verão beneficiadas por esta rodada recente de chuvas”.

“Para os próximos 5 dias, as chuvas se concentram em uma ampla faixa que cobre todo o Sul brasileiro, São Paulo, sul de Minas Gerais, sudoeste de Goiás, todo Mato Grosso do Sul e centro-oeste do Mato Grosso. Além do mais, todo o Paraguai e Nordeste da Argentina serão favorecidos por este evento, que traz índices projetados num raio de 20-55mm acumulados até 16 de fevereiro. O MATOPIBA deverá enfrentar um breve período de estiagem”, conclui a ARC Mercosul.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)