Notícias

Dia de perdas na soja em Chicago

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na terça-feira (08.01) baixa de 5,75 pontos no contrato de Março/19, fechando em US$ 9,185 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com desvalorizações entre 5,25 e 6,00 pontos.

Após várias sessões de ganhos, o mercado norte-americano da soja teve um dia de perdas nos principais contratos futuros, com o mercado menos otimista em relação à retomada das relações comerciais dos Estados Unidos com a China. “As cotações do complexo de soja foram pressionadas pelo desapontamento diante das negociações, que ainda não se traduziram em encomendas concretas suficientes para reduzir os grandes estoques de soja dos EUA, apesar da intensa atividade de duas empresas chinesas, Sinograin e Cofco, nos últimos dias”, explica Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica.

De acordo com a Consultoria AgResource, a soja até tentou sustentar a direção unilateral de alta presenciada em 2019: “No entanto, a especulação se ‘aborreceu’ com a falta de resultados concretos dos novos encontros comerciais dos EUA e China, em Pequim, e acabou por reverter parte das posições compradas nas últimas 4 sessões e realizaram seus lucros”.

“A China já preencheu a promessa de compras de 5 MT da soja norte-americana, desde a reunião do G20, em que uma reconciliação foi prometida por Trump e Jinping. Entretanto, o Mercado espera com que o discurso se concretize com maior eficiência e um plano de ação seja apresentado para acabar com esta Guerra Comercial. Até então, a soja brasileira disponível continua sendo a mais baratas quando comparadas com a oleaginosa estadunidense que ainda é taxada em 25% para importações na China”, concluem os analistas.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)