Notícias

Andef critica plantio de soja em fevereiro

A Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef) divulgou uma nota onde critica a decisão da Associação dos Produtos de Milho e Soja de Mato Grosso (APROSOJA/MT) de recomendar que seus associados plantem soja pata semente própria em fevereiro. De acordo com a entidade representativa que congrega indústrias de pesquisa e desenvolvimento de Defensivos Agrícolas no Brasil, essa atitude pode prejudicar severamente a plantação.

“A redução da janela de semeadura da soja foi proposta por diversos pesquisadores do Consórcio Antiferrugem, rede que congrega a elite da pesquisa brasileira no assunto. Constitui-se na limitação do período ao qual a soja está sujeita a aplicação de defensivos agrícolas e, portanto, passível de seleção de gerações resistentes das pragas. É medida de fundamental importância na preservação da eficácia dos defensivos agrícolas, um consenso entre a comunidade acadêmica do Brasil”, diz a nota.

Nesse cenário, a entidade lembra ainda que dados divulgados em 2017 pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) indicam que a resistência aos herbicidas tem potencial de causar prejuízos da ordem de R$ 9 bilhões ao país. Isso porque a atitude criaria uma “ponte verde” entre as janelas de cultivo, “principal fator causador de resistência aos defensivos agrícolas, amplamente documentada em pesquisas científicas”.

“É notável que, ano-a-ano, o número de lançamentos de novos princípios ativos de defensivos agrícolas tem se reduzido. As elevadas barreiras regulatórias e custos de pesquisa criam dificuldades às inovações neste setor por todo o mundo. No Brasil, especialmente, esta situação regulatória se agrava pois dos 35 produtos na fila, 28 já estão à disposição dos agricultores nos principais países competidores do agronegócio brasileiro”, conclui.
FONTE: AGROLINK(Leonardo Gottems)