Notícias

Datagro estima alta de 3% na produção de soja para a safra 2018/19

Foi realizado na terça-feira (27/11) o 5º Crop Call Grãos DATAGRO – com destaque para as revisões de estimativas para a safra 2018/19 de soja e milho no Brasil. O analista chefe da DATAGRO Consultoria, Flávio Roberto de França Júnior, prospectou e analisou com exclusividade para os clientes o crescimento recorde nas áreas de cultivo e também na produção das duas culturas; a provável piora dos preços para 2019, mas ainda com obtenção de lucratividades positivas. Além disso, foram observados também os reflexos da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China sobre o mercado e a provável confirmação do fenômeno El Niño neste final de ano.

A estimativa deste mês para as duas culturas é de crescimento superior a 3% nas áreas cultivadas e na produção. Essa expectativa é igual àquela observada no mês passado. A safra de milho 2017/18 possuía 16,8 milhões hectares para cultivo, contra as 17,3 milhões ha da atual. A produção na safra anterior foi de 81,1 milhões de toneladas, número inferior às 95,3 milhões previstas para este ano comercial.

Em relação à soja, a projeção sobre a área indicava 35,2 milhões de hectares na safra anterior e 36,1 milhões na atual. A produção na safra 2017/18 foi de 121,4 milhões de toneladas. Para a safra atual, a expectativa é de 124,6 milhões de toneladas .

Entre os fatores positivos do mercado de grãos estão a demanda global consistente; o beneficiamento do Brasil com a guerra comercial EUA versus China e também a boa oferta de crédito. Entretanto, alguns fatores podem limitar o bom desempenho do ano comercial, como o aumento nos custos de produção; a insegurança cambial; a limitação ambiental para expansão de áreas e a alta nos preços dos fretes.

Segundo o consultor, “a eleição de um candidato pró-mercado no cenário interno, o mercado internacional de ações em alta e os preços do petróleo tendendo a se recuperar diante das fracas bases atuais, são fatores que podem trazer de volta os investidores à ponta compradora no mercado de grãos”.

Internamente, as tendências para 2019 são de margens mais ajustadas, porém ainda positivas. Isso tenderia a confirmar o avanço da renda aos produtores no cultivo de soja e milho no país.
FONTE: AGROLINK COM INF. DE ASSESSORIA